ARTIGOS

PELE

DIFERENÇAS ENTRE A PELE DE HOMENS E DE MULHERES

A pele é o maior órgão do corpo humano com área aproximada de dois metros quadrados e 12% do peso seco total do corpo. Apresenta funções essenciais para o organismo, como: funções sensoriais, de proteção, impedimento de perda de proteínas e água para o exterior. Diversos fatores interferem na aparência da pele, tais como: sexo, idade, clima, alimentação, estado de saúde e genética.

Sob ponto de vista histológico, a pele está estruturada, em três camadas: a epiderme, a derme e a hipoderme. A Epiderme é uma camada avascular, e como tal, recebe os elementos nutritivos através de difusão dos nutrientes pela membrana basal. As células presentes na epiderme são: queratinócitos, melanócitos e células de Langerhans. Tem uma espessura variável, e apresenta funções como de impermeabilidade cutânea, retenção de eletrólitos, água e substâncias solúveis, e proteção contra a entrada de microrganismos, corrente elétrica, radiação UV e substâncias tóxicas. Mas a principal função é a produção de queratina, feita através dos queratinócitos. Os queratinócitos são células em grande quantidade na epiderme, porém presentes também nas unhas e nos pelos. A queratina por eles produzida tem como função reter a água no estrato córneo conferindo impermeabilidade à pele. A epiderme é subdividida em cinco camadas: estrato córneo, a camada mais superior; estrato lúcido, presente apenas nas solas dos pés e nas palmas das mãos; estrato granuloso; estrato espinhoso ou malpighiano e estrato basal ou germinativo. A Derme tem origem mesodérmica, e uma espessura de 15 a 40 vezes maior do que a epiderme. É formada por tecido conjuntivo, onde se situam os vasos sanguíneos e linfáticos, os nervos e os anexos da pele. O tecido conjuntivo é formado por diversos tipos de células e apresenta uma capacidade grande de regeneração e tem como funções principais: defesa, sustentação, preenchimento, transporte, nutrição e reparação. O metabolismo deste tecido é influenciado por diversos hormônios, como por exemplo, o cortisol que inibe a síntese de fibras neste tecido. Presentes neste tecido estão as fibras elásticas, reticulares e colágenas e muitos tipos de células, entre elas os fibroblastos, fibrócitos, melanócitos, macrófagos teciduais, mastócitos e leucócitos sanguíneos. A Hipoderme também é constituída por tecido conjuntivo, variando do tipo adiposo ou frouxo, conectando a pele com a fáscia dos músculos. Possui propriedades protetoras contra traumatismos e variações térmicas, a uma vascularização mais profunda. Pigmento (lipocrômico), colesterol, vitaminas e água são os componentes que fazem parte deste tecido, assim como nervos e vasos que se dirigem a derme. O tecido conjuntivo adiposo tem como principal função armazenar energia do organismo, através dos adipócitos, principal célula presente neste tecido.

A pele pode apresentar diferenças com relação ao estilo de vida, idade e sexo.

Com relação às diferenças pelo sexo, a principal diferença se deve a ação hormonal.

A testosterona, hormônio masculino, é responsável pelo maior estímulo das glândulas sebáceas e, consequentemente, maior oleosidade na face, principalmente na zona T. A pele masculina também é mais espessa e tem uma textura mais áspera, devido aos pelos grossos e pigmentados, além de ser composta por cerca de 25% mais colágeno do que as peles femininas. Devido ao ato de se barbear, que ocasiona microtraumas cutâneos, deixando a pele mais sensível e mais exposta à colonização de bactérias, os homens podem apresentar problemas de pele, como irritação ou dermatite e foliculite. Na pele masculina, o colágeno se reduz numa velocidade constante, fazendo com que os sinais de envelhecimento aparecem mais tarde na pele masculina, mas as mudanças ocorrem rapidamente após começarem, são mais afetados pela perda de massa muscular e firmeza da pele em combinação com o inchaço dos olhos e olheiras.

Já as mulheres, em condições normais, têm predomínio de progesterona e estrogênio, o que confere uma pele mais delicada e com menor secreção sebácea, além de pelos finos e claros. A pele feminina possui a derme mais delgada, o que contribui para o envelhecimento acelerado. Na pele feminina o colágeno é afetado mais tarde, especialmente após a menopausa.  Nesta fase, a pele perde elasticidade e os efeitos são mais aparentes do que na pele masculina.

Devido a estas diferenças é indicado que os tratamentos de controle da oleosidade e envelhecimento sejam diferentes também para atender as reais necessidades de cada tipo de pele.

Referências:

http://www.dermaclub.com.br/noticia/pele-do-homem-x-mulher-dermatologista-explica-se-existe-diferenca-nos-cuidados-diarios-e-uso-de-produtos_a346/1

http://www.esteticaexcellence.com.br/diferencas-pele-masculina-feminina/

https://fernandinhoperes.wordpress.com/2012/02/09/existe-diferenca-entre-pele-masculina-e-pele-feminina/

http://www.eucerin.com.br/sobre-pele/conhecimentos-basicos-sobre-a-pele/pele-masculina-e-feminina

Artigo da equipe do ISIC com a colaboração e coordenação da Farmacêutica Patrícia Andrei Saslavsky


Voltar ➤