ARTIGOS

PELE SENSÍVEL

PELE SENSÍVEL: MAIS QUE UMA TENDÊNCIA, UMA REALIDADE

Qualquer que seja o tipo de pele, alguns fatores podem desencadear ou favorecer uma sensibilidade excessiva.

A pele sensível sofre de desconforto, coceira e irritação e é caracterizada pela hiper-reatividade. Ela é mais vulnerável a ataques externos e é caracterizada por uma reação extrema a fatores que são, normalmente, bem tolerados. 60% das mulheres brasileiras têm algum grau de sensibilidade na pele do rosto.

A pele sensível apresenta tendência a ficar vermelha e irritada com facilidade, assim como ardência após o uso de diversos produtos, além de descamar com frequência.

Na maioria das situações, a sensibilidade da pele aplica-se unicamente no rosto. Surge mais raramente no pescoço, no couro cabeludo ou em outras zonas do corpo. A reatividade da pele tende a atenuar-se com a idade, principalmente depois da menopausa nas mulheres.

Não há apenas um, mas, sim, vários fatores que estimulam a sensibilidade da pele. Diferentes fatores, tanto isolados quanto combinados, podem explicar os motivos por trás desta sensibilidade. As causas podem ser:

- Vasculares: ligadas à fragilidade das paredes dos vasos sanguíneos, sob a influência de determinados fatores externos, como comer temperos fortes ou ingerir bebidas alcoólicas;

- Ambientais: o vento, o ar seco, o calor excessivo, o frio ou a poluição podem provocar sensações de coceira ou queimação;

- Procedimentos dermatológicos: uma reação da pele pode ser desencadeada pela aplicação de algo que contenha um ingrediente mal tolerado;

- Atopia: peles que sofrem deste tipo de eczema têm predisposição à hiper-reatividade.

Alguns fenômenos podem explicar as reações exacerbadas da pele sensível:

A alteração da função de barreira da pele: a camada córnea, a camada superior da epiderme, não consegue desempenhar o seu papel de barreira protetora porque os lipídeos que dão estabilidade às células estão alterados. Fragilizada, torna-se mais permeável e deixa penetrar no organismo substâncias potencialmente irritantes, desencadeando uma reação inflamatória e fica mais sujeita à desidratação.

Perturbação neurogênica: os nervos sensitivos da epiderme, cujas terminações povoam a camada córnea, reagem exageradamente aos estímulos.

Quanto maior a sensibilidade da pele, menor é o seu limite de tolerância. Dois fatores principais são responsáveis pela diminuição do limite de tolerância e subsequente sensibilidade exacerbada:

A epiderme das peles sensíveis, intolerantes sofreu grande dano na barreira de proteção. Este fenômeno leva a que a pele desidrate em excesso, permitindo a penetração de agentes irritantes.

A pele sensível, intolerante é também caracterizada pela produção excessiva de radicais livres, combinados com uma secreção elevada anormal de citocinas e moléculas pró-inflamatória.

A característica é congênita e determinada geneticamente. Em pessoas mais claras, essa condição é mais visível. Porém, as peles negras também podem ser sensíveis, pois não é a quantidade de pigmentação que determina o quadro.

A pele sensível exige cuidados redobrados, pois é fina, frágil e delicada. Tem pouca oleosidade e, por isso, adquire aparência áspera e com tendência à formação de rugas.

Alguns cuidados devem ser seguidos na hora de cuidar da pele sensível ou intolerante para oferecer o conforto diário que ela necessita:

- Limpar suavemente a pele usando produtos que respeitem o equilíbrio fisiológico da epiderme;

- Usar produtos de cuidados faciais específicos para a pele sensível;

- Usar um tônico calmante para refrescar a pele pela manhã e à noite;

- Evitar a exposição solar excessiva e usar protetor solar diariamente, de preferência, sem avobenzona;

- Optar por cosméticos hipoalergênicos.

Evite cosméticos resistentes à água. Esses produtos necessitam de um solvente para removê-los que também remove sebo, a substância oleosa feita pelas glândulas sebáceas da pele. Sem esta barreira oleosa a pele fica exposta a potenciais irritantes que podem causar irritação.

Alguns cosméticos que contêm substâncias com ação anti-inflamatória ou que ajudam a evitar a perda rápida de água, como camomila, hamamélis, ceramidas, alfa-bisabolol, calmaline e niacinamida, são excelentes opções.


Voltar ➤